Início

CONHECENDO E TESTANDO A ESPINGARDA MOSSBERG 930 SPX

32 Comentários

No dia 24 de abril tive a oportunidade de testar uma espingarda Gauge 12 de uma renomada fábrica de armas de fogo, a Mossberg. A arma em questão foi a espingarda 930 SPX e mais a frente vamos falar das conclusões conseguidas desse teste. Mas primeiro quero situá-los sobre essa famosa fábrica de armas.

simbolo

A Mossberg & Sons, mais conhecida apenas como Mossberg, é um fabricante americano de armas de fogo especializada em espingardas, rifles, miras ópticas e acessórios para armas em geral. <span title=”From the 1940s through the 1960s, it also produced a HI line of .22 caliber target and sporting rifles.[2][3][4]

“>A partir de 1940 até os anos 1960, ele também produziu rifles esportivos no calibre .22.

Oscar Frederick Mossberg, natural da Suécia, chegou aos Estados Unidos em 1886. Trabalhou na fábrica de bicicletas de Iver Johnson, nativo da Noruega, que se tornou famoso por causa dos revólveres que produzia. Juntamente com seus dois filhos Iver e Harold, O.F. Mossberg fundou a O.F. Mossberg and Sons em 1919 e neste mesmo ano começou a produção de armas de fogo, como as pistolas e<span title=”Following the success of the Brownie, .22 caliber rifles, shotguns, and rifle scopes were also developed, spawning a period of diversification within the sporting goods market.[5]

“> rifles de calibre .22, espingardas e miras ópticas para rifles, gerando um período de diversificação no mercado de artigos esportivos.

Espingarda da Mossberg e alguns equipamentos cambiáveis.

Espingarda da Mossberg e alguns equipamentos cambiáveis.

A Mossberg produziu suportes para armas, tacos de golfe e outros artigos, mas sempre mantendo o negócio de armas de caça como o principal. Sempre se <span title=”The company has remained a family-owned business to this day, and is the oldest family-owned firearms manufacturer in America.[6]

“>mantiveram como uma empresa familiar e assim são até hoje, a Mossberg é o mais antigo fabricante de armas de fogo de propriedade familiar na América.

Mais

TIRO EMBARCADO EM AERONAVE

4 Comentários

No dia 18 de janeiro de 2013, aconteceu no Grupamento Aéreo da Polícia Militar do Estado de Goiás (GRAER) uma instrução de tiro embarcado em aeronave. Graças a autorização do Comandante do GRAER, Sr. Major Ricardo Mendes – RM para os mais próximos, pude ter a felicidade de participar desta instrução, que é o sonho de qualquer atirador, disparar de uma aeronave em alvos que estão no solo.

O GRAER é uma Unidade Policial Militar subordinada diretamente ao Comando de Operações Especiais e hoje possui duas aeronaves e um efetivo composto de oficiais e praças extremamente especializados.

O GRAER uma das unidades da PMGO e como o próprio Maj RM disse em sua preleção matinal que antecedeu a instrução, é uma Unidade Militar “Especializada e Especial”, e por isso se destaca entre os grupamentos aéreos do país, pois forma PPMM (policiais militares) de outras corporações policiais militares de outros Estados e também de outras forças. 

Visão frontal do Galpão do GRAER.

Visão frontal do Galpão do GRAER.

Pela manhã o Comandante do GRAER fez uma briefing, ou preleção – como prefiro dizer, com a tropa explicando como se desenvolveria a instrução daquele dia, quais os objetivos e fazendo algumas observações importantes como as regras de segurança e a atenção dos participantes, que deve ser redobrada durante os exercícios.

Preleção matinal.

Preleção matinal.

Após a preleção deslocamos para o local da instrução, uma fazenda fora do perímetro urbano de Goiânia, isso pois o espaço para a realização desse tipo de instrução deve ser muito grande. O local utilizado foi perfeito, pois havia também linhas de tiro onde pudemos fazer as duas partes da instrução.

Esse vídeo mostra a chegada dos instrutores e do aluno convidado – eu, ao local da instrução.

A instrução se dividiu em duas partes bem distintas. A primeira com o tiro em solo onde os PPMM realizaram tiro estático em uma linha de tiro, com os alvos à frente,

Mais

INSTRUÇÃO COM O “FUZIL” MD97 IMBEL PARA O GIRO

12 Comentários

Terminou no dia 04 de fevereiro, a instrução para a habilitação no uso do “fuzil” da IMBEL MD97 para o GIRO (Grupo e Intervenção Rápida e Ostensiva) da PMGO.

GIRO com as

GIRO com os “fuzis” MD 97 IMBEL.

Perceba que quando me refiro ao MD97 como fuzil coloco entre aspas. Isso porque ele na verdade não é um fuzil, mas sim uma carabina. Todas as armas que possuem o regime de tiro automático (rajada), quando são enviadas para as Polícias Militares (PPMM) para serem usadas na lida operacional, são convertidas para o sistema semiautomático. Apenas as Forças Armadas, teoricamente, são autorizadas a utilizarem  armas de fogo com regime automático.

Pelo fato de não possuir o regime de tiro automático e também pelo tamanho do cano ser menor do que o dos fuzis e ainda por serem mais compactos, o MD97 que as PPMM trabalham não é um fuzil de assalto, mas sim uma carabina, mesmo calçando a munição 5,56x45mm ou .223 Remington.

Infelizmente o Exército Brasileiros ainda controla as armas que as PPMM usam, restringindo bastante as nossas escolhas. Não podemos sequer escolher a marca da arma para trabalharmos. Os únicos fabricantes de armas nacionais são a TAURUS e a IMBEL. Ruim e menos ruim respectivamente, por isso trabalho com a pistola menos ruim, uma IMBEL .40.

MD97 IMBEL e XM15 Bushmaster.

MD97 IMBEL e XM15 Bushmaster.

Utilizamos também na instrução “fuzis” XM15 Bushmater e “inconscientemente” os PPMM sempre escolhiam o XM15 para atirar, mesmo tendo a falsa fama de serem descartáveis

Mais

TESTE BALÍSTICO DO CALIBRE .40S&W, O CALIBRE DAS POLÍCIAS DO BRASIL.

83 Comentários

Sempre que ministro aula de tiro policial com pistolas no calibre .40 S&W, os alunos afirmam que preferem trabalhar com o calibre 9x19mm do que com o calibre .40. Pois ouviram dizer que o .40 não é capaz de transfixar a lataria de um veículo e o calibre 9mm consegue isso com facilidade. Para essa afirmação eles estão pensando para o calibre . 40 a munição da GOLD da CBC (EXPO) e para 9mm a munição 9mm Luger (EXPO), pois são as usadas em nossa Corporação.

Na realidade a grande maioria deles nunca sequer trabalhou com uma arma calibre 9mm, pois elas são restritas às unidades especializadas ou para os Oficiais da PM, além de ser um calibre de uso restrito das FFAA – Forças Armadas. Essa afirmação é apoiada em uma lenda que corre nas fileiras milicianas que o calibre .40 não é capaz de perfurar a lataria de um veículo.

De plano eu refuto essa afirmação enganada dando o meu relato pessoal e profissional, falando sobre ocorrências policiais onde precisei disparar contra veículos, usando uma pistola IMBEL MD5 ou uma pistola TAURUS 640, ambas no calibre .40 e a lataria do carro foi perfurada, atingindo os ocupantes do carro, ou seja, o objetivo desejado foi conseguido.

Durante uma instrução nesta semana aproveitei a turma de Cadetes para mostrar de maneira prática se realmente o calibre .40 S&W é capaz ou não de perfurar a estrutura de um carro. Para isso foram usadas várias armas e calibres diferentes, que serão mostrados um a um, disparados contra a porta de um Honda Civic a 10 metros de distância. Decidimos usar um carro atual, considerando que os veículos antigos possuem a lata mais grossa e também, pois o mais comum é encontrar veículos novos nas ruas.

Os disparos foram feitos pelos próprios alunos.

O primeiros disparo foi feito com uma PT 100 da TAURUS com a munição .40 Trainer, que, segundo o fabricante é uma munição apropriada para treinamentos, pois é carregada com menos pólvora. Porém, se você passá-la pelo cronógrafo a diferença de velocidade entre ela e as outras munições .40 da CBC é muito pequena e você sente o recuo dela muito próximo ao recuo das munições com carga normal.

Durante o teste também ocorreu o mesmo. A munição Trainer se comportou de maneira muito semelhante as outras munições. Faz-se necessário lembrar que essa munição não é feita para o uso operacional das forças policiais, ela é usada apenas para treinamentos.

Pistola TAURUS PT 100

Pistola TAURUS PT 100

Perceba que houve a transfixação da porta.

DSC09382

Nesta etapa foi usado uma pistola TAURUS 24/7 G2, de 4 polegadas e ainda a munição Mais

TURMA DE TIRO POLICIAL

Deixe um comentário

Quero parabenizar meus alunos do Curso de Formação de Oficiais da PMGO, da disciplina de Uso Seletivo da Força – da qual o Tiro Policial faz parte, pois na semana próxima acontece a tão sonhada e esperada formatura do curso. Desejo a todos vocês uma carreira brilhante e tranquila – dentro das possibilidades.

Imagem

Lembrem-se sempre da importância do aprimoramento profissional, tanto para suas carreiras, quanto para o melhoramento pessoal.

Imagem

PARABÉNS CADETES… FUTUROS COMANDANTES DE NOSSA CORPORAÇÃO!!!

%d blogueiros gostam disto: